InvestimentosRenda fixaRenda variável

Renda fixa x Renda variável: entenda as diferenças

renda fixa x renda variável

Você sabe o que é renda fixa?

Conservadoras e seguras, as rendas fixas são os investimentos com retorno previsível em que geralmente, já no momento da contratação, você já sabe qual o retorno esperar.

Alguns dos motivos para este ambiente seguro ser possível é que esses investimentos possuem uma prefixação das taxas, impossibilitando que as mesmas sofram variações no decorrer da aplicação. Outro ponto relevante também é que mesmo nos investimentos pós-fixados, o atrelamento com indexadores, tais como IPCA e CDI, não permitem grandes surpresas.

Os investimentos em renda fixa mais comuns são os títulos de dívida, como CDBs, LCI, LCA ou mesmo títulos públicos. As diferenças de cada título estão nos prazos (CDBs são mais curtos do que uma letra financeira, por exemplo), na liquidez (é possível resgatar alguns CDBs em um dia) ou mesmo na tributação (LCI e LCA possuem isenção de imposto de renda para pessoas físicas).

Alguns desses produtos contam com a garantia do FGC – Fundo Garantidor de Crédito, uma instituição privada que garante até R$ 250 mil por CPF caso este investidor possua, por exemplo, um CDB de um banco que acabou quebrando.

E a renda variável?

Se renda fixa é algo seguro com que o investidor pode contar nas datas pré-estabelecidas, a renda variável já é diferente, afinal, ele é considerado como um rendimento imprevisível.

Com várias oscilações, especialmente seguindo o fluxo dos mercados financeiros, nacional e internacional, a renda variável pode ter um retorno muito maior. Porém, há que se levar em conta que os riscos também são maiores.

De forma mais agressiva, é preciso diversificar esse tipo de investimento a fim de evitar grandes prejuízos e perdas, uma vez que o mercado muda muito rapidamente. Quanto mais experiência, conhecimento e coragem, melhor para aplicar nas alternativas variáveis como ações na bolsa de valores, por exemplo.

Alguns exemplos de renda variável são as ações, os fundos imobiliários, derivativos e mercado futuro.

Qual o tipo de renda indicado para cada perfil investidor?

Sim, como você pode perceber nos tópicos anteriores, alguns perfis de investidores se dão melhor com um tipo específico de renda do que outros.

Tendo em vista que os perfis são conservador, moderado e agressivo, qual você sugeriria investir apenas na renda fixa?

É claro que o conservador! Enquanto que a renda variável se encaixa melhor para aqueles do tipo agressivo.

Nada impede que um perfil agressivo ou moderado mescle seus investimentos entre renda fixa x renda variável, na verdade é recomendável. Dessa forma, o investidor consegue ter parte do patrimônio em um mercado mais arriscado, porém mais rentável, e parte no conforto da renda fixa.

As principais diferenças entre renda fixa x renda variável

Vale a pena destacar mais alguns pontos em que elas se distanciam também:

• Tempo de aplicação

As rendas do tipo fixa costumam ter retorno já no curto prazo, por isso são interessantes para quem precisa usar seu patrimônio no curto prazo (comprar um carro ou uma casa). Por outro lado, nos investimentos de renda variável, é melhor o investidor pensar no longo prazo (aposentadoria e multiplicação de patrimônio).

• Riscos

Com renda variável, você deve estar consciente dos riscos e não se assustar com eventuais quedas. Com a renda fixa, você não correrá o risco de perder dinheiro, mas deve esperar um retorno menor. Essa é a relação risco x retorno.

• Resultados

Em questão de resultados, ambos valem a pena e são indicados, levando-se sempre em conta os objetivos e metas pessoais. Estudar bem cada mercado, além de compreender quais são seus objetivos, horizonte de tempo e tolerância de risco ajudam a investir melhor.

Agora que você viu o comparativo entre renda fixa x renda variável, aproveite para assinar nossa newsletter e continuar acompanhando as novidades do nosso blog.

Set investimestimentos invista em fundos